Diário da Região

15/06/2017 - 00h00min

AVALIAÇÃO

Medicina da Unilago é reconhecida pelo MEC

AVALIAÇÃO

Guilherme Baffi Alunos do curso de medicina da Unilago durante aula prática: MEC analisou laboratórios, salas de aula, biblioteca, entre outros itens
Alunos do curso de medicina da Unilago durante aula prática: MEC analisou laboratórios, salas de aula, biblioteca, entre outros itens

O Ministério da Educação (MEC) reconheceu e deu nota quatro, em uma escala que vai de zero a cinco, para o curso de medicina da Unilago. Esse foi o primeiro reconhecimento dos novos cursos de medicina que foram abertos na região de Rio Preto. Os outros dois – do Centro Universitário de Votuporanga (Unifev) e da Faculdade Faceres, em Rio Preto – aguardam a vistoria do MEC. Esses três cursos foram abertos em 2013 e as primeiras turmas se formam no ano que vem. Próximo da conclusão da primeira turma a faculdade precisa solicitar ao MEC uma análise para reconhecimento do curso. A Unifev fez o pedido em março deste ano e a Faceres em setembro do ano passado.

Já a Unilago solicitou a vistoria do MEC em abril do ano passado, portanto conseguiu agilizar o processo. Em novembro de 2016 uma equipe do Ministério visitou a instituição rio-pretense e deu nota quatro. A portaria foi publicada no Diário Oficial da União na última segunda-feira, dia 12. O MEC analisou laboratórios, salas de aula, biblioteca, centro tecnológico de telemedicina, além da formação e qualidade do corpo docente, convênios firmados entre a faculdade, a Secretaria de Saúde de Rio Preto e as secretarias de Saúde de outras sete cidades da região. A Unilago também tem convênio com hospitais de ensino e internato médico na cidade de Bauru que passaram pela avaliação.

O curso de medicina da Unilago tem atualmente 600 alunos e é uma das primeiras faculdades particulares do Brasil a oferecer a disciplina de telemedicina. A primeira turma se forma em junho do ano que vem. “O reconhecimento é a etapa principal de um curso de medicina. A partir disso os alunos conseguem aprovação em concursos de residência médica e ingressar no mercado de trabalho”, afirma Edmo Atique Gabriel, coordenador do curso. Ainda segundo Gabriel, com a chancela do MEC, a faculdade pode solicitar a abertura de novas vagas e iniciar cursos de pós-graduação e doutorado. “Essa chancela abre novos horizontes para a faculdade e para os alunos”, afirmou.

Aguardam

O diretor da Faceres, Toufic Anbar Neto, afirma que está aguardando a visita do MEC desde de setembro do ano passado. “Após 50% a 75% do curso você é obrigado a solicitar o reconhecimento e o MEC nomeia uma comissão para ir até a faculdade. A faculdade está prontíssima para receber a comissão, mas deram até 3 anos e meio para isso acontecer”, disse. A direção da Unifev informou, via assessoria de imprensa, que solicitou o reconhecimento do Ministério em março deste ano, dentro do prazo estipulado, e que aguarda retorno do MEC.

O reconhecimento do curso de medicina abre novos horizontes para a faculdade e para os alunos, mas não garante que o curso fique sempre aberto. A cada cinco anos o MEC faz o mesmo procedimento para verificar se o curso continua com qualidade e emite uma nova nota. Caso obtenha notas baixas o curso pode ser punido e até fechado.

 

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha?
Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso