Diário da Região

23/05/2017 - 00h00min

espingarda

Homem mata a mulher após tiro acidental

espingarda

Reprodução/Internet Claudia Eduarda Zanela, de 30 anos, foi atingida nas costas, na noite deste domingo
Claudia Eduarda Zanela, de 30 anos, foi atingida nas costas, na noite deste domingo

Um tiro de espingarda calibre 22 causou a morte da dona de casa Claudia Eduarda Zanela, de 30 anos, na noite deste domingo, dia 21, em Tabapuã. O tiro foi efetuado pelo marido dela, Carlos Alexandre Corrêa, de 25 anos, que alega ter disparado a arma acidentalmente. O homem foi preso.

Segundo o boletim de ocorrência, Claudia levou um tiro nas costas. Em depoimento, Carlos disse que estava preparando a arma para caçar javali.

Claudia foi socorrida por equipe médica, mas não resistiu à gravidade dos ferimentos. A Polícia Militar fez a prisão em flagrante do marido, que após ser ouvido no plantão de Tabapuã, foi encaminhado para a cadeia de Catanduva.

O crime chocou os familiares do casal. Eles acreditam que a morte foi resultado de defeito na espingarda usada por Carlos, porque os dois não tinham histórico de brigas. “Minha irmã e meu cunhado eram um casal sem problemas. Nunca se desentenderam em nossa frente e nem ficamos sabendo que ele tivesse tocado num fio de cabelo dela sequer. Estamos estarrecidos com tudo que aconteceu”, diz o irmão da mulher, Claudio Zanela.

Carlos e Claudia estavam casados havia oito anos e tinham um filho de seis anos. Duas adolescentes de 15 e 14 anos, do casamento anterior da mulher, também viviam na mesma casa da família. Todos irão ficar sob a guarda da avó materna e de Claudio.

“Estamos fazendo de tudo para que o Carlos seja retirado da cadeia, porque não acreditamos que seja culpado”, diz Claudio.

O delegado responsável pela investigação, Márcio Acácio Seguesse, enviou a espingarda para análise no Instituto de Criminalística, que vai fazer exames balísticos para verificar se há irregularidades que possam ter provocado o disparo acidental.

O corpo de Claudia passou por necropsia no Instituto Médico Legal de Catanduva, para verificar se além do ferimento do disparo há lesões em outras partes do corpo, o que indicaria sinal de violência contra a mulher. Os dois laudos têm a previsão de conclusão em 30 dias.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso