Diário da Região

23/05/2017 - 00h00min

EU NO MUNDO

Victor trocou o direito pela Cruz Vermelha

EU NO MUNDO

Arquivo pessoal Victor Luís Casemiro Gonçalves, 21 anos, mora em Madri há oito meses
Victor Luís Casemiro Gonçalves, 21 anos, mora em Madri há oito meses

Victor estava no segundo ano da faculdade de direito, tinha emprego estável, mas a rotina o incomodava. Não era isso que queria para o resto da vida. Decidiu por uma mudança drástica: deixou os estudos e o emprego e mudou-se de Rio Preto para Madri, capital da Espanha, há oito meses.

Hoje é voluntário da Cruz Vermelha espanhola, movimento internacional humanitário. É monitor em um centro-dia infantil e trabalha com crianças refugiadas e de famílias que necessitam de apoio e inclusão social. “O trabalho tem me preenchido e me tornado mais humano. Sinto que estou fazendo algo de produtivo para a sociedade,” diz o jovem Victor Luís Casemiro Gonçalves, 21 anos.

A decisão de mudar de vida veio após uma viagem à Europa, quando passou por Alemanha e Espanha. “Desde então, quando regressei a Rio Preto, decidi que precisava abandonar meus hábitos e minha rotina, sair da minha zona de conforto e começar algo novo,” diz.

Em busca de autoconhecimento, partiu para a capital espanhola, onde já havia estado algumas vezes e uma tia e uma prima já moravam. Hoje, mora com elas em apartamento próximo ao centro da cidade. “A Espanha foi o primeiro país que conheci, aos 9 anos, desde então sempre foi uma vontade vir morar aqui. Tenho paixão pela cultura espanhola”, diz o rio-pretense.

A cidade o encanta. Destaca a diversidade encontrada pelas ruas, fruto da grande presença de imigrantes e turistas. “Madri é muito rica em patrimônios, ao mesmo tempo em que é muito tecnológica. Às vezes é como se estivéssemos em um set de filmagem do século 19.”

Vê semelhanças entre espanhóis e brasileiros. A alegria de viver é marca dos dois povos, diz. Além de ambos serem receptivos e acolhedores. Mas considera os brasileiros mais comunicativos. “Os espanhóis são educados, provavelmente vão te cumprimentar ao cruzar na rua, mas não irão puxar assunto,” diz Victor.

Além de aperfeiçoar o espanhol, o jovem também estuda inglês e francês. Pensa em voltar ao Brasil no futuro, mas não tem data marcada. Antes, quer passar um tempo em Portugal para adquirir novas experiências e ter mais contato com outra cultura. Em dias livres, viaja pelo país e também pela França e Alemanha.

Condições de vida

A segurança de Madri chamou a atenção e surpreendeu o rio-pretense. Diz que pode caminhar pelas ruas, a qualquer hora e em qualquer lugar, sem preocupar-se com possibilidade de roubo do celular e outros pertences. O transporte público também é destaque, segundo Victor. Além de ter qualidade, o serviço oferece desconto de até 80% aos estudantes.

Apesar do custo de vida ser alto, Victor diz que a maioria da população tem acesso aos pontos de lazer e cultura, além de restaurantes e lojas. Considera baixa a desigualdade social. Uma característica do povo que lhe chamou a atenção é a responsabilidade. “São muito responsáveis. Faltar com sua responsabilidade acaba sendo uma falta de respeito para eles.”

A temperatura foi um dos fatores que mais dificultaram a adaptação do rio-pretense. Apesar de não ser tão fria como outras cidades europeias, Madri tem suas baixas temperaturas e inverno rigoroso. Por isso ele sente até falta do calor brasileiro. Mas está satisfeito com a vida na Espanha. “Sem sombra de dúvida é melhor do que eu imaginava. Tem me agradado muito estar aqui.”

MADRI, ESPANHA:

Continente: Europa
Habitantes: 3,1 milhões
Brasileiros no país: 128 mil
Distância até Rio Preto: 8,3 mil km
Fuso horário: está 5 horas à frente

Curiosidades:

A região metropolitana de Madri tem cerca de 4 milhões de habitantes e é a terceira maior da Europa, atrás de Londres e Berlim.

Alguns madrilenhos mantêm o estranho hábito de jogar papéis de lanche no chão quando gostam de um estabelecimento. Quanto mais papéis, mais popular é o lugar.

Não deixe de...

… conhecer:

O Palácio Real, construção que reúne mais de mil quartos. É aberta à visitação.

O Santiago Bernabéu, estádio do Real Madrid, clube com mais títulos da Liga dos Campeões, principal competição europeia.

… provar:

Os churros. Diferente dos brasileiros, a guloseima não vem com recheio. São mais finos e compridos e servidos com chocolate quente – muitos os molham na bebida antes de comer.

A sangria, uma bebida espanhola feita com vinho, frutas, açúcar e canela.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha?
Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso