Diário da Região

17/04/2017 - 22h07min

Eu no Mundo

Um Brasil dividido em sete mil ilhas

Eu no Mundo

Arquivo Pessoal Rafhael Bueno Dalto, 35 anos, está nas Filipinas desde junho de 2016
Rafhael Bueno Dalto, 35 anos, está nas Filipinas desde junho de 2016

Depois de intercâmbio na Malásia e de morar quatro anos e meio na China, Rafhael Bueno Dalto, 35 anos, não teve espaço para estranhar qualquer coisa da cultura das Filipinas, onde mora com a mulher e a filha desde junho do ano passado. Mesmo sendo um país tão distante do Brasil, ele consegue enxergar muitas semelhanças entre os povos.

“É fácil para brasileiros se adaptarem. Não tem tanto problema com o idioma, porque a maioria das pessoas fala inglês. E a parte cultural também não é complicada, porque a colonização foi espanhola, então a cabeça do filipino é bem parecida com a de um latino-americano,” diz Rafhael, que nasceu e cresceu em Votuporanga.

O que mais o surpreendeu foi a pobreza. Cerca de 25% da população é pobre. Mesmo assim, as famílias são imensas, segundo Rafhael. “Eles ainda pensam como os brasileiros antes da década de 1980, então os casais têm pelo menos cinco filhos. E isso não ajuda em nada a diminuir a pobreza.”

Mas tirando os moradores de rua – que são muitos, o que torna impossível Rafhael não conviver -, a família do votuporanguense não tem tanto contato com a pobreza. Considera que vive em uma bolha de estrangeiros. “O pessoal reclama muito da criminalidade, mas não senti esse problema. Não tenho do que reclamar, porque vim para cá em situação confortável.”

 

Praia de Boracay - 18042017 Praia de Boracay, uma das mais famosas das Filipinas

Formado em ciências econômicas pela Universidade Estadual de Londrina, Rafhael foi contratado pela empresa de elevadores Atlas Schindler. Foi transferido para a China, mas teve empecilhos com o idioma que o impediriam de crescer na carreira. Quando apareceu a oportunidade de transferência para as Filipinas, aceitou. Gerencia uma equipe de venda de elevadores para arranhas-céus.

Mora em Muntinlupa, na região metropolitana de Manila, capital do país. “Manila é uma metrópole, com vários shoppings monstruosos, mas tem deficiências, principalmente em relação ao transporte público. Aqui não tem ônibus coletivo e são só três linhas de metrô para uma cidade com milhões de pessoas. De carro, são duas horas e meia para percorrer 20 quilômetros,” diz.

Paraíso

As Filipinas são formadas por cerca de sete mil ilhas. E apesar da capital não ter belas praias, as cidades ao redor oferecem locais paradisíacos. “Você dirige duas horas e está no paraíso.” O clima, diz o votuporanguense, é parecido com o de Manaus, quente e úmido.

Em Manila, as opções de lazer são restaurantes, parques e até cassino. O povo filipino é receptivo e caloroso, chegam a lembrar o brasileiro, na opinião de Rafhael. “São legais, conversam, convidam para fazer as coisas. É um povo bem feliz.”

A família não tem planos de voltar ao Brasil no curto prazo, mas sempre que vem em visita vai em pesqueiros da região e retorna com as malas cheias de produtos brasileiros. “Sempre vem farofa, feijão, polvilho para pão de queijo.”

 

Rafhael Bueno Dalto 01 - 18042017 O votuporanguense Rafhael Bueno Dalto com vista da cidade de Manila

Mistura

A colonização espanhola ainda é refletida no dia a dia dos filipinos. O idioma é cheio de palavras em espanhol, o que facilita a compreensão da língua, diz Rafhael. A religião é o catolicismo e a culinária também deriva da espanhola. Entre os pratos locais, Rafhael destaca os com carne de porco.

Em Manila, há uma região chamada de Intramuros, onde há resquícios da colonização espanhola. “Você ainda pode ver uma muralha, igrejas antigas.”

As misturas também envolvem brasileiros. Rafhael diz que há modelos e artistas brasileiros que são famosos no país. “Geralmente são descendentes de japoneses, então têm feições asiáticas, mas com um toque brasileiro.” Há também brasileiros trabalhando com terceirização, já que o país é um polo do setor. “Começou com call center, mas passou para outras partes como folha de pagamento, área de cobrança.”

Muntinlupa, Filipinas:

  • Continente: Ásia
  • Habitantes: 460 mil
  • Brasileiros no país: 300
  • Distância até Rio Preto: 18,8 mil km
  • Fuso horário: está 11 horas à frente

Curiosidades:

  • O país tem área total de 300 mil quilômetros quadrados, divididos em cerca de sete mil ilhas
  • Colonizada pela Espanha por 300 anos, o país recebeu o nome de Filipinas em homenagem ao rei espanhol Felipe 2º
  • É um dos poucos países asiáticos com maioria da população cristã. Noventa por cento dos filipinos são católicos

Não deixe de...
… conhecer:

  • O Mayon Volcano, vulcão com formato cônico quase perfeito e que continua ativo.
  • O restaurante da Villa Escudero, que fica aos pés de uma cachoeira

… provar:

  • A crispy pata, prato feito com pata de porco bem assada ou frita que deixa a pele crocante
  • O léchon, porco inteiro feito no tacho

 

Capital filipina - 18042017 A capital filipina à noite

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Diário da Região

Esperamos que você tenha aproveitado as matérias gratuitas!
Você atingiu o limite de reportagens neste mês.

Continue muito bem informado, seja nosso assinante e tenha acesso ilimitado a todo conteúdo produzido pelo Diário da Região

Assinatura Digital por apenas R$ 1,00*

Nos três primeiros meses. Após o período R$ 16,90
Diário da Região
Continue lendo nosso conteúdo gratuitamente Preencha os campos abaixo para
ganhar + 3 matérias!
Tenha acesso ilimitado para todos os produtos do Diário da Região
Diário da Região Digital
por apenas R$ 1,00*
*Nos três primeiros meses. Após o período R$ 16,90

Já é Assinante?

LOGAR
Faça Seu Login
Informe o e-mail e senha para acessar o Diário da Região.
Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para acessar o Diário da Região.