Diário da Região

30/05/2017 - 00h00min

PESQUISA

Famerp reúne experts em arboviroses

PESQUISA

Elton Rodrigues Objetivo do evento, que vai até o dia 9 de junho, é criar uma nova geração de pesquisadores na área
Objetivo do evento, que vai até o dia 9 de junho, é criar uma nova geração de pesquisadores na área

O futuro das pesquisas mundiais de vírus como dengue, zika e chikungunya está reunido dentro da Faculdade de Medicina de Rio Preto (Famerp). Estudantes de graduação e pós-graduação do Brasil e outros 17 países vão ficar duas semanas aprendendo com as principais referências no assunto. Começou nesta segunda-feira, dia 29, e vai até o dia 9 de junho a “Escola São Paulo de Ciência Avançada em Arbovirologia”. 

Estudantes - muitos deles que já possuem pesquisas na área - terão aulas com 28 especialistas de 12 instituições de três países diferentes, além do Brasil. O objetivo é criar uma nova geração de pesquisadores na área de arbovirologia - doenças transmitidas por artrópodes (como o mosquito Aedes, por exemplo). É por meio dessas pesquisas que o comportamento dos vírus são descobertos, o que ajuda no desenvolvimento de métodos de combate e tratamento. 

Um exemplo recente foi a chegada do zika ao Brasil, em 2015. Foi graças às pesquisas que foi descoberta a associação do vírus com a epidemia de microcefalia no País. “Esses alunos vão entender com ‘experts’ no assunto todas as facetas dessas doenças transmitidas pelos mosquitos. A importância é formar uma nova geração de pesquisadores. Fazer com que estrangeiros venham ao Brasil e com os brasileiros viajem ao exterior para essa troca de conhecimento.

Isso é fundamental para o desenvolvimento da ciência”, afirmou o virologista da Famerp Maurício Lacerda Nogueira, presidente da Sociedade Brasileira de Virologia (SBV). O evento é financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), no valor aproximado de R$ 500 mil. Estão presentes no curso cem alunos dos Estados Unidos, México, Cuba, Canadá, Panamá, Colômbia, Peru, Paraguai, Uruguai, Argentina, Portugal, Inglaterra, Holanda, Alemanha, Índia, Tanzânia e Quênia, além de diversos estados do Brasil, do Amazonas ao Rio Grande do Sul.

 

Arte - Curso de Arbovirologia - 30052017 clique na imagem para ampliar

Como é

Os estudantes vão assistir a palestras ministradas por especialistas em arbovirologia. Entre eles estão profissionais do Instituto Pasteur Dakar (Senegal) e Instituto Leloir (Argentina). Dos Estados Unidos, especialistas da Johns Hopkins University, Universidade do Estado do Colorado, Universidade do Texas e Universidade do Yale (EUA). Do Brasil, estão especialistas da Unesp, USP, UFMG e Instituto Adolfo Lutz.

Na primeira semana, os alunos terão o conhecimento técnico e participarão de uma excursão onde estudantes e convidados irão interagir com pesquisadores da virologia no câmpus da Famerp e outras universidades estaduais São Paulo. Na segunda semana, os alunos desenvolverão a parte prática. “O foco especial é dengue, zika e chikungunya. Essas doenças são complexas porque envolvem parasita, hospedeiro e vetor. Eles (os estudantes) estão imersos nessa questão durante duas semanas”, afirmou Nogueira.

 

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha?
Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso