Diário da Região

13/01/2017 - 10h18min

MORTE SUSPEITA

Jovem de 22 anos morre durante jogo de futebol

MORTE SUSPEITA

Foto: Reprodução/ Internet Jhones Almeida começou a passa mal após cinco minutos de jogo. (Foto: Reprodução/ Internet)
Jhones Almeida começou a passa mal após cinco minutos de jogo. (Foto: Reprodução/ Internet)

Atualizada às 21:40h

Um jovem de 22 anos morreu na noite de quinta-feira, 12, durante uma partida de futsal, em uma quadra poliesportiva, na Vila Camargo, em Guaraci. Jhones Almeida, que era morador de Olímpia, começou a passar mal após participar do primeiro tempo do jogo. Há suspeita de que a morte possa ter sido provocada por doença cardíaca. Jhones era funcionário da Usina Vertente, de Guaraci, e, segundo o cunhado, jogava bola há muito tempo, mas nunca teve problemas de saúde.

“O Jhones era um cara muito saudável. Nunca se queixou de nada. Nem a gente imaginava que ele tivesse qualquer problema de saúde. Pelo que os colegas dele nos disseram, no meio do jogo, ele começou a passar mal, parou um pouco, foi ao banheiro e tentou voltar para quadra, mas desmaiou”, diz o cunhado Edson Oliveira Filho. O jovem chegou a ser levado ao pronto-socorro da Santa Casa de Guaraci, onde os médicos tentaram fazer a reanimação do rapaz, mas não conseguiram restabelecer os sinais vitais e ele acabou morrendo.

Por enquanto, a família não sabe o que pode ter provocado a morte. O corpo foi enviado para o Serviço de Verificação de Óbito de Barretos, mas o laudo da autópsia só deve ficar pronto em 30 dias. O corpo de Jhones foi sepultado na tarde de sexta-feira, 13. O rapaz deixa mulher e uma filha de um ano.

Faça exame antes de jogar

Cardiologista com especialização em fisiologia de exercício, Adriana Pinto Bellini Miola suspeita que a morte de Jhones possa ter sido causada por problemas cardíacos. “ Há possibilidade de que ele tinha problemas no músculo cardíaco ou até artéria estreita, que provocam parada do coração após grande esforço físico. Nos dois casos, talvez ele nem soubesse que tinha problemas de saúde”, analisa a cardiologista.

Para Adriana, mesmo os atletas amadores precisam passar por avaliação cardiológica antes de iniciar qualquer atividade física. “O primeiro exame pode ser feito por um clínico geral, que se suspeitar de algum problema já vai encaminhar o paciente para o cardiologista, que iria pedir exames mais detalhados.” Segundo a médica, as pessoas estão aderindo à prática esportiva, o que é positivo, porém, sem checar qual o ritmo adequado do esforço físico.

Essa avaliação leva em conta sua constituição física e até o histórico médico da família do paciente para determinar os riscos e se há restrições de atividades. “Também é preciso acabar com o consumo exagerado de suplementos e estimulantes, sem prescrição médica, porque eles podem forçar o coração", alerta a médica.

 

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha?
Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso