Cidades

X
  • Quinta-feira, 27 de Abril
  • A gratidão é a assinatura de Deus
Cidades

Matéria

Segunda-feira, 20.03.17 às 17:27

Equipe de robótica rio-pretense conquista vaga para Dinamarca

Núcleo Multimídia
Divulgação/ Sesi ROBOTIC GENERATION
Projeto da equipe é um dispositivo ultrassônico que alerta os gatos que entram no motor do carro

A equipe Robotic Generation, do Sesi Rio Preto, conquistou uma vaga para o FLL Open European Championship que acontecerá em maio, na Dinamarca. Os alunos foram vencedores da etapa do Torneio Nacional de Robótica FIRST Lego League, realizado entre os dias 17 e 19 de março, na cidade de Taguatinga, no Distrito Federal.

O projeto de pesquisa da equipe é um dispositivo ultrassônico que alerta os gatos quando a porta do carro é aberta, para que ele saia do motor do automóvel e não sofra ferimentos. Participaram da competição mais de 700 alunos divididos em 74 equipes de escolas particulares e públicas de todo o país. A equipe rio-pretense é formada por oito alunos, entre 11 e 15 anos, mais o professor responsável pela organização do projeto.

“O mais interessante no torneio nacional é a diversidade de culturas de cada estado, além da competição e de tudo que aprendemos sobre o robô, trabalho em equipe e pesquisa. Muito legal também ver o olhar de cada competidor que mora a quilômetros de nós e saber que ele sente o mesmo amor que a gente sente pela robótica é uma grande motivação”, disse a aluna Caroline Zanata Pereira, 15 anos.

O pessoal da Robotic Generation passou pela etapa regional, em Catanduva, e pela estadual, em Presidente Epitácio. Com a participação da equipe no Torneio Nacional, conquistaram uma vaga para o FLL Open European Championship, na Dinamarca. “A equipe teve um bom desempenho geral nas etapas do torneio nacional e a integração com as demais equipes participantes foi bastante produtiva”, comentou o professor Lucas Fernando.

Votuporanga

A equipe The Sixties, de Votuporanga, também participou da etapa do torneio, mas não conseguiu a vaga para a disputa internacional. “A experiência foi fantástica, nos deu base para a próxima temporada e agora sabemos em que devemos melhorar ou evoluir”, afirmou Isabel, técnica da equipe. Os alunos produziram um borrifador automático com repelente natural para repelir a mosca-do-estábulo.

Na competição há três áreas de premiações, sendo necessário um desempenho muito bom em todos para consequente classificação internacional. “Nós ainda precisamos melhorar na área do robô, mas éramos a única equipe que não contava com um professor de programação. Mesmo assim, tivemos um excelente desempenho, conquistando o primeiro lugar em Trabalho em Equipe”, acrescentou Isabel. 

Colaborou Victor Stok

Comentários

Recomendadas

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 15,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Facilite seu acesso agregando uma
conta de rede social ao seu perfil
Sexo
Confirme seu cadastro

Para acessar nossos conteúdos especiais é necessario que você ative seu cadastro.

Acesse seu e-mail e clique no link que lhe enviamos. Caso não tenha recebebido, digite abaixo seu e-mail.